[perolada]

pérola parada na garganta não tem porque sair.
segura entre fios vermelhos,
faz rédea curta do seu estofo e borda o tempo todo toalhinhas circulares.

cultiva consigo um espelho.
para saber-se sempre redonda, sua melhor forma.
não desejou ser rosa, nem cor nem flor.

curte saber-se originária do fundo do mar,
tal qual as sereias de quem ouve falar.

{e ela talvez seja igualmente mítica, a pérola que veio do fundo do mar da garganta}

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s